terça-feira, 12 de abril de 2011

Isto aconteceu hoje num supermercado pequeno a uma hora morta. Só havia uma caixa aberta e duas pessoas, uma das quais era eu, dirigiam-se para ela pachorrentamente com pouco mais do que um iogurte na mão. De repente, vinda não se sabe de onde, uma mulherzinha de cabelo apanhado a grandes argolas de pechisbeque, correu para ultrapassar ambos e meteu-se na caixa, em frente à empregada, sem nada nas mãos para pagar. A seguir virou-se para trás e fazia sinais de chamamento com a mão enquanto gritava: - "Anda! Anda!" - Os dois camelos, uma das quais era eu, olhavam para aquilo a pensar o que tinham feito na vida para merecer tal coisa. Mas não por muito tempo. Três segundos depois apareceu outra mulherzinha, também de cabelo apanhado e grandes argolas de pechisbeque, com os braços carregados de tralha para pagar que despejou na caixa. Orgulhosíssimas do seu feito, ambas continuaram como se nada fosse, pagaram as compras e foram embora.
E eu a pensar: _ "Bem, esta gente vota e vai decidir os destinos do país no próximo Junho..."

6 comentários:

Mirian Martin disse...

Puxa! Eu não conseguiria pensar isso! Até que foi um bom pensamento o seu.

Constantino, Guardador de Vacas disse...

Claro que vota. Claro que decide o destino do país. Um país de grunhos eleitos por grunhos da mesma espécie.

via disse...

superior! eu tinha-lhes berrado um impropério!

R. disse...

Estou a ser mauzinho mas, pela descrição, parece haver uma "minoria étnica" (eufemismo)envolvida.

R.

Castanha Pilada disse...

Mirian, é o que eu penso sempre nestas ocasiões deprimentes.

Constantino, isso é que é amor à pátria! Lol!

via... e haver peixeirada a seguir???

R. não, não eram ciganas.

Nós, Os Cachorros!!! disse...

Olha eu não moro em Portugal, nem sabia das eleições, mas entendo completamente o que escreveu...
Infelizmente são pessoas como estas, que há no mundo todo, que votam...
Depois não sabemos o porque das coisas estarem como estão...