quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

O meu pai comprou a primeira constituição aprovada pela assembleia da república depois do 25 de Abril. Um dia chegou a casa e deu comigo muito refastelada no sofá da sala a lê-la. Eu, como achei que não estava a fazer nada de mal, nem me mexi. Mas curiosamente ele reagiu como se me tivesse apanhado a preparar um chuto de heroína.
- Que estás a fazer? - perguntou-me ríspido.
- A ler...
- Não! O que é que estás mesmo a fazer?
- A ler, já disse!
- A ler a constituição?! Achas que eu sou parvo ou nasci ontem? O que é que estavas mesmo a fazer? Mostra o que tens aí dentro!
E eu tive que o deixar ver com os seus próprios olhos que dentro do livro não tinha nenhuma carta de namorado nem nenhuma revista porno. Só depois me deixou em paz. Mas ainda assim, desconfiado.

7 comentários:

Paula Raposo disse...

Eh eh eh
Beijos.

A Senhora disse...

:)))))
Era uma boa menina...

Castanha Pilada disse...

:)))

Até era! Tinha os meus dias... mas até era!

rainbow disse...

Gosto tanto de castanhas piladas...
Gostei tb de ter passado por aqui.

Beijos

Luís Maia disse...

o teu pai tinha toda a razão.

repara hoje lê-se a constituição, amanhã entra-se para um JOTA qualquer, depois vai-se para deputada da 4ªfila do CDS ou do PPD-PSD, amanhã andamos a chamar palhaços aos colegas

e francamente, isto não é vida para uma menina que qualquer pai quer que seja séria

Castanha Pilada disse...

Obrigada Rainbow, volte sempre :)

Luís, mas os políticos leêm a constituição?!

Mariquinhas disse...

Não fora esse teu interesse, precoce, pela Constituíção Portuguesa, calculo que já estivessess bem lançada...Na política, claro;))