quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Ao meu lado, em frente a um espelho da mega-store, a senhora mais ou menos fortezinha experimentava um blusão, supervisionada pela empregada. Na verdade, parecia mais que estava dentro duma camisa de forças, pronta para ser levada numa ambulância.

- Não estará um bocadinho apertado? – perguntava ela – É capaz de ser melhor o tamanho L.

-Não! Imagina! – respondeu-lhe a empregada brasileira – Esse blusão não é para usar apertado até acima! Aperta só aqui em baixo, vendo?

Claro que se fosse portuguesa responderia exactamente o mesmo para dizer que só havia M. Só que era sem sotaque.

6 comentários:

Mariquinhas disse...

Nem de propósito...Ontem, passei numa loja para experimentar um casaco que já tinha cobiçado e ia aproveitar o preço de saldo. Só havia 2 números acima e não é que me fazem o mesmo tipo de conversa...Mas, ao contrário e com sotaque micaelense;))
Só não fui mais "acertiva" porque tive pena da moça - muito nova e pareceu-me estar a trabalhar há pouco - ainda assim ela ficou um pouca atrapalhada quando percebeu que eu estava à vontade com o tema - "trapos" :))

Castanha Pilada disse...

Oh Mariquinhas, tadinha! Deve ser tão difícil ter que vender banha da cobra! Eu que o diga...

A Senhora disse...

Ou então com aquelas conversas: o tecido vai lacear, vai ficar folgado depois.

Castanha Pilada disse...

Ou isso!

Mariquinhas disse...

Pois, "assertiva", assim é que é.;))

mfc disse...

Deve ser como os sapatos que alargam!