sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

De repente ela irrompia num riso tão compulsivo que tinha que tirar os óculos e limpar os olhos com um lencinho. Pelo meio das gargalhadas saíam uns "Ais" assim como quem se queixava de ter chegado a um limite.
- O que é que se passa D. E****? - perguntávamos nós, mas sabendo bem o que se passava.
Então ela pegava na deixa e lia em voz alta a anedota familiar que estava a ler na Dica da Semana que tinha escondida na gaveta da secretária. E nunca, mas nunca, reparou que nós não achávamos piada nenhuma.

6 comentários:

Mariquinhas disse...

Castanha, podes dizer à senhora que valeu a pena, agora, teve imensa graça;))

A Senhora disse...

:)) Concordo, Mariquinhas!

kuka disse...

Falta de sentido de humor.

Mariquinhas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
mfc disse...

Ehehehehhehe... tem mais graça assim!

Emiele disse...

Não há mais nada mais constrangedor... mas quando o próprio repara que não acham graça! Nesse caso ela fazia a festa toda, e deu para um post bem giro!