segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Na mesa ao lado, só de mulheres, discutia-se pormenores da vida íntima. Uma, que ganhou um momento na luta pela voz mais sonante, fez-se ouvir em todo o restaurante:
- Eu lá no quarto tenho um varão para fazer uma lap dance ao meu marido de vez em quando!
Depois, tudo se diluiu em mais barulho e confusão de vozes e risos.
Em termos técnicos, uma lap dance não se faz num varão. Mas para efeitos do que ela pretende atingir, em termos práticos, deve dar no mesmo. Ou não. Porque a minha experiência diz-me que estas gajas que precisam de muitos artifícios para que os maridos reparem nelas, enfim...

8 comentários:

Taralhoca disse...

Lap dance com um varão... ... ... a senhora não terá por acaso uma mesa de jardim com um guarda-sol dentro do quarto?

kuka disse...

Pelo menos esforçam-se.

Anónimo disse...

Epá, números especiais? Isso é aventura, estou a imaginar a senhora a escorregar no varão e a espetar um salto daqueles fininhos nas vistas do espectador.

Euzinho

Castanha Pilada disse...

Lol Taralhoca, está desvendado o mistério!

Kuka, mereciam uma medalha, era?

Anónimo, assim já é mais caro.

mfc disse...

Concordo.... sem luz também é adequado!

Castanha Pilada disse...

Hã?!

Emiele disse...

E o marido o que lhe faz «de vez em quando»...?
Acho que estas histórias abonam sempre pouco em relação aos homens, que têm de ser espevitados.
:D

Castanha Pilada disse...

Os homens, esses preguiçosos!...