quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

#7
O que o estado novo teve de pior, a revolução teve de melhor: A música.
Hoje, estou convencida que sem os acordes “uma gaivota voava voava”, “que força é essa amigo”, eu vim de longe de muito longe”, “Grândola Vila Morena” e muitas muitas outras, a revolução não tinha tido nem metade da emoção nem da magia nem da eficácia.
Lembro-me com um sorriso duma discussão que tive com uma amiguinha, tão imberbe como eu. Ela cantava:
“Somos um povo que cerra fileiras
Pata com crista do pão e da paz…”
E eu, muito indignada:
- Pata com crista?! Mas o que raio faz aí uma pata com crista?! Isso está errado! Não tem lógica nenhuma!
E ela:
- Mas então se não é pata com crista achas que é o quê?
- Não sei… - dizia eu acabrunhada – mas pata com crista não tem lógica nenhuma…
- És parva! Só pode ser pata com crista!
Quando descobri que os versos diziam, na verdade, que “Somos um povo que cerra fileiras, parte à conquista do pão e da paz”, já não tinha qualquer contacto com essa minha coleguinha para lhe poder esfregar a letra correcta na cara.
Mas na verdade, ainda hoje sou capaz de cantar de cor quase todas as canções do 25 de Abril. Foi um tempo bonito.

9 comentários:

A Senhora disse...

Pata com crista! :))))

Eu às vezes fico me lembrando das músicas que eu cantava quando criança e me pego cantando "errado", como eu achava que era.
É tãããão parecidooo... :)))

mfc disse...

nem imaginas o que me ri da transgénica pata com crista!!!

Luís Maia disse...

Traz outro amigo também.

Não há machado que corte

Eles comem tudo e não deixam nada

...tantas

Eu ainda me comovo

Emiele disse...

:)))))))))))
Chorei a rir!!!

Nem dá para comentar esta.
Mas realmente uma gaivota lá pata tem. Até duas!!!!

Monday disse...

pata com crista foi ótima ... rsss

Taralhoca disse...

Em 74 ainda não andava por cá. E qd comecei a ter memória de mim já tinha passado há muito o furor revolucionário, até nas canções.

Castanha Pilada disse...

Senhora, as crianças são tão parecidas em todo o lado! :)

mfc, até eu me rio agora quando me lembro!

Luís, até eu. Ai os cotas! :)))

Emiele, aí está, já que a canção tinha uma gaivota também podia ter uma pata!

Monday, foi um rasgo de inspiração da moça! Lol!

Taralhoca, o furor revolucionário tem uma duração limitada. E ainda bem.

Saltapocinhas disse...

mais uma verdade que podia ser minha!!

Castanha Pilada disse...

Também cantavas a pata com crista? Lol!!!