sexta-feira, 10 de abril de 2009

E enquanto o sacerdote vociferava contra o pecado e eu saí da igrejinha para apanhar ar, aproveitei para beber a paisagem em volta. Linda, de facto! Verde e linda! Os campos, os montes, os grandes solares e as casinhas pequenas, as flores que pintavam manchas amarelas nos campos verdes. Imaginei Van Gogh ali.
Depois de ter apreciado a paisagem global comecei a fazer zoom para pequenos recantos. Bem perto de onde eu estava, quatro contentores do lixo abarrotavam de resíduos e estavam rodeados, no chão, por pneus, garrafões de plástico e outros materiais que incluiam peças metálicas irreconhecíveis. Ao lado, três eco-pontos davam a impressão de estar vazios. Mentalmente, tentei calcular o número de pessoas que viveria ali. Pelas casas, talvez não mais de quinhentas. Ou menos. Como é possível tão pouca gente produzir tanto lixo e nem sequer o separar?
Voltei de novo a minha atenção para o sacerdote que, dentro do templo, continuava a amaldiçoar o pecado e os pecadores. E o que é exactamente pecado?

9 comentários:

A Senhora disse...

Definição de pecado que um dia ouvi: é tudo aquilo que desagrada a Deus. Então, perguntei: mas como é que vou saber do que ele não gosta? Resposta: está TUDO na Bíblia. Por que? Ele morreu?
Então,mais tarde, ouvi outra pessoa dizer: é aquilo que você tem dúvida se está certo ou errado, mas mesmo assim faz.
Aí eu concordei. Normalmente essas coisas dão uma baita dor na consciência...
Em algumas pessoas, evidente, são coisas passadas com vaselina.

Monday disse...

eu não consigo digerir bem essa coisa de pecado, de proibido, de qualidade e de defeito ... acho que atos são atos e têm suas consequências, algumas construtivas, outras destrutivas ...

vale o mesmo pra qualidade e defeito: atirar bem é uma qualidade, mas se matar alguém, aí é defeito ...

prefiro dizer que são características e que pecado, na maioria das vezes, está ligado mais a convenções do que a atos indevidos ...

seja como for, imagino que o importante é não seguir aquela regra que uma confissão aos domingos te deixa com crédito para pecar pela semana ... rssss ... até o próximo domingo ...

aí, fica fácil, não?

Castanha Pilada disse...

Senhora, com essa foto nova nem te estava a reconhecer!
Quer dizer que quando estamos a faze um exame e respondemos ao calhómetro, isso é pecado?

Monday, para mim pecado é não separar o lixo. Cada cabeça sua sentença. :)

A Senhora disse...

Se você ficar com dor na consciência, é! Se prejudicar alguém,e principalmente a si mesma, é.
Mesmo porque, eu sou ótima nesses exames ao calhómetro. Sempre saio feliz! :))

Ah, a foto é de 14 anos atrás! Para você ver a que tenho que recorrer para conseguir um foto melhhorzinha... ;)

Castanha Pilada disse...

14 anos não é nada! Eu qualquer dia ponho cá uma minha de há 44! :)

Nós, Os Cachorros!!! disse...

Infelizmente as pessoas hoje me dia costumam criticar as outras, mas nem olham para os erros que cometem...
Os Padres então... São os primeiros...

Castanha Pilada disse...

E os mais perigosos.

Emiele disse...

(comentário abrangendo este post e o debaixo)
Cá da distância da minha posição de 'agnóstica' ao ouvir estas histórias parece-me entrar num mundo de ficção científica, numa viagem no tempo...

Ainda há gente assim?

(de resto é natural que não reciclem o lixo, isso não é uma actividade moderna? para quem vive com essas regras e interditos todos, temas como reciclagem são modernos de mais)

Castanha Pilada disse...

Sim. Ainda há gente assim. A mim fez-me lembrar mais aqueles filmes americanos de cidadezinhas no fim do mundo em que os habitantes aparecem de caçadeira para receber os forasteiros.