quinta-feira, 16 de abril de 2009

Ele e ela prepararam-se para o que sabiam de antemão ser a pior noite do ano. Sabiam que era uma noite que iria pôr à prova a sua relação e resolveram estar mais unidos do que nunca. E sobretudo, nunca se deixarem levar pelo nervosismo nem dizerem nada de que se pudessem arrepender a seguir. Estavam preparados.
Chegada a altura, tudo correu tão mal como previam. Depois de separarem pilhas de papel e fazerem dezenas de contas de somar sem conseguirem empatar num resultado a não ser ao fim de muitas tentativas, ainda veio o pior. Tentavam efectuar um trabalho de equipa, em perfeita sintonia, mas parecia que a máquina estava contra. Sempre que pensavam que tudo estava resolvido, aparecia um erro e um código incompreensível. Quase como se fosse uma charada de filme de terror em que o herói vai perdendo o fio do tempo e as hipóteses de se salvar. Outras vezes, não havia erro algum mas, simplesmente, todo o trabalho que tinham realizado se esfumava à frente dos seus olhos e tinham que começar tudo de novo. Com as horas a passar e os falhanços a acumular, havia sempre a tentação de iniciar um processo de culpabilização mútua. Mas eles pararam, fizeram um intervalo, meditaram um pouco sobre o sentido da vida e aguentaram.
Até que, depois dum percurso que quase os fazia pensar que tudo tinha chegado ao fim e que não valia a pena continuar a tentar, conseguiram! Quando se aperceberam, já noite dentro, que não era um sonho e que tinham realizado a tarefa com sucesso, choraram ambos de felicidade. Mais uma vez tinham conseguido entregar o IRS a tempo!
Agora, à sua frente, estaria mais um ano de casamento sem sobressaltos. Até à próxima.

16 comentários:

Vera Alves Pereira disse...

Sabe que estava a ler e a imaginar que seria o IRS?
Vou jogar no Euromilhões!

Poisongirl disse...

Gente o que poder tem os impostos!kkk

Castanha Pilada disse...

Vera, ou então eu sou muito previsível!

E tem mesmo Poison!

A Senhora disse...

Não, você não é previsível - o imposto é que é fatal e totalmente previsível. Um verdadeiro filme de terror! :)

Castanha Pilada disse...

E há filmes de terror mais agradáveis, mesmo assim.

Anónimo disse...

Não foi uma noite fácil, mas unidos, como sempre, vencemos o montro.

Euzinho

divagacoesaoluar disse...

Bem! É por estas e por outras que adora a minha prima, além de ser espectacular é contabilista :D

Kruzes Kanhoto disse...

O IRS é um imposto que apenas nós, os parvos, pagamos. Há certa malta que nem sabe o que isso é!!!

Emiele disse...

Eu passava por essa cena (e depois a bicha nas repartições quando não podia ir por net!!!) que durava muito mais do que uma noite, até que alguém me aconselhou uma contabilista.
É o dinheiro que pago de melhor vontade!!! É que para além de trabalhar «para outros» eu tenho também trabalho onde passo recibos verdes. E a confusão é terrível, tendo decidido essa coisa da contabilista uma vez em que para além do 'retido na fonte' tive de pagar por esse outro trabalho de recibo verde muito mais do que tinha ganho lá...A contabilista descobriu várias coisas que entravam para amortizar e a partir daí, para além do horroroso «pagamento a prazo» depois não pago mais nada.
E a papelada é ela que trata!!!

Emiele disse...

Kruzes, quem trabalha por conta de outrem, não tem como nem pagar... Pagou logo no momento em que recebe o ordenado...

Gi disse...

Lá em casa sou eu que trato de tudo! Casámos com comunhão de bens e separação de males. :D

Factor X disse...

Agora fizeste-me chorar!!!!!!!! Ainda não fiz o meu, ou melhor, agora é o "nosso" aiaiaia...já estou a ver esse filme!

bell disse...

O meu é tão fácil de fazer que em meia hora o despacho. Será que me anda a faltar alguma coisa?

Castanha Pilada disse...

Euzinho, agora o monstro vai-nos pagar não vai?

Divagações, eu não tenho primas dessas... como se pode constatar... :(((

Pois Kruzes, é só para quem não pode fugir.

Emiele, o meu não é assim tão complicado, não merece contabilista. Só fiz isso no ano em que fui casada com uma pessoa, depois divorciada e por fim casada com outra pessoa. Tudo no mesmo ano. Aí sim, só um contabilista com muito talento.

Lol Gi, eu casei com comunhão de bens e males.

Caramba Factor X, não era até ontem?!

bell, talvez despesas?...

Saltapocinhas disse...

como eu sou esperta! :)
topei logo ao princípio que falavas do irs!!
eu não tenho de fazer nada: tenho um marido que faz! e sozinho!

Castanha Pilada disse...

Também já tive. Mas mesmo assim achei que não compensava porque tinha outros pormenorzitos que eram assim para o chato. Mas um que é porreiro e que ainda por cima faça o IRS sozinho é, de facto, um achado. Estima-o bem! :lol: