domingo, 29 de março de 2009

Ouvi esta conversa num café.

- O padrinho da minha irmã morreu.
- Ai sim? Coitado! Era novo?
- Não! Já era velhote!
- E ela vai ao funeral?
- Não sei! Acho que devia! Mas ela é que sabe!
- Ele dava-lhe bons folares? Se lhe dava bons folares devia ir!

9 comentários:

Miepeee disse...

Nao tens vergonha de andar a ouvir conversas alheiras? ...:P
Coitado do senhor leva menos uma acompanhante por causa dos folares. O que as pessoas pensam...sem comentarios.

Castanha Pilada disse...

Eu não, há é pessoas que falam tão alto que a gente tem que ouvir mesmo sem querer!

A Senhora disse...

É... é verdade! E conseguem falar tão alto que a nossa imaginação entra em ação. Terrível.

Mas...

O que é folares? :) Eu até procurei no dicionário, mas não achei no daqui. :))))

Castanha Pilada disse...

Lol Senhora! Folar é um bolo que se come na páscoa. Mas neste contexto, é a prenda que os padrinhos dão aos afilhados por altura da páscoa também. Como é que lhe chamam aí? Ou não há prendinhas para ninguém?

Luís Maia disse...

As coisa que se aprendem nos cafés, tendo bom ouvido, claro

A Senhora disse...

Hummm... Eu não sei! :) Eu não sou católica... E até onde eu saiba sobre padrinhos, por aqui eles dão presente a qualquer época, outros em época alguma e até somem! :)

Mas aqui, "dar o bolo" é dizer que vai aparecer ou fazer algo e, ao invés, simplesmente sumir! :))

Emiele disse...

Eu adoro ouvir aquilo que se conversa em voz alta (por isso é que se fala em voz alta, não é?)

Essa tradição das prendas dos padrinhos varia de região para região. Cá os meus nunca me deram nada pela Páscoa, é (era) mais pelo Natal.

Gi disse...

Se me dessem folares, aí mesmo é que eu não ia ao funeral de quem me desse. Detestofolares!
Acho até que matava quem me desse e depois, claro, não podia ir ao funeral não é? Estava ocupadíssima a ser crucificada. ;)

Castanha Pilada disse...

Luís, nem é preciso grande ouvido às vezes.

Senhora, essa de dar o bolo não conhecia, mas assim à primeira vista pareceu-me outra coisa.

Emiele, se eles falam em voz alta não é cusquice. Claro!

Gi, há folares e há folares!