segunda-feira, 4 de maio de 2009

Foi no dia do meu aniversário, há muitos anos. Os colegas do emprego ofereceram-me um cartão gigante, que desdobrado andaria perto do metro quadrado, onde todos escreveram uma dedicatória e assinaram.
No fim do dia, quando levei aquilo para casa e mostrei à família, o comentário do meu filho de quatro anos foi:
- Que giro! Quando morrerres posso ficar com ele?

12 comentários:

A Senhora disse...

Meu filho, todo contente, não via a hora do meu marido morrer para ficar com o carro! :))))

Pô! Que cartãozão! Boas idéias a gente tem que guardar, mesmo! Mesmo depois que a gente morre! :))
Visão do futuro...

beijinhos!

Mariquinhas disse...

Menino sensível, o teu filho,percebeu logo o valor do "gesto"!

Castanha Pilada disse...

Senhora,mas por um carro a gente já pensa duas vezes, agora um cartão!... :)))

É não é Mariquinhas? É de família! :)))

VAP disse...

São os pequenos gestos que definem as grandes pessoas!
Achei ternurento!

Castanha Pilada disse...

Eu não! Lol!!!

Saltapocinhas disse...

ihihihihih!
que querido!
já o deserdaste?

Nós, Os Cachorros!!! disse...

kakaka sem comentários rs

Emiele disse...

Vinha a correr dizer o que disse a Saltapocinhas.
Buáááá! Roubou-me o comentário.
Mas a verdade é que é realmente um enorme elogio!

Taralhoca disse...

Isso sim é um filho previdente! Começa por pedir o cartãozinho, não tarda pedirá um testamento a favor. A mãe tem de morrer,portanto mais vale ir já amealhando... :))

Gi disse...

Achas que esse cartão paga impostob sucessório e IMI?

Dantins disse...

As crianças dizem as coisas com a maior das naturalidades.Coisas que na realidade jamais desejariam.

Castanha Pilada disse...

Saltapocinhas e Emiele, já me fui informar. Hoje em dia não é permitido por lei.

É melhor Nós os Cachorros.

Taralhoca, está com um azar do caraças. Acho que só leva mesmo o cartão.

Gi, quem sabe? Se for declarado...

Dantins, assim espero, lol!