quarta-feira, 27 de maio de 2009

Todos sabemos que a incontinência é uma coisa mais ou menos comum. O que não é muito comum é as pessoas que sofrem do mal dizerem-no abertamente, como se fosse uma coisa tão normal como deixar cair uma nódoa na blusa ou esquecer-se do guarda-chuva numa repartição. O que parece é que duma forma geral, infelizmente, nem ao médico as pessoas confessam o problema.
Por isso, foi com surpresa, mas principalmente com desconforto, que ouvi uma senhora que eu estava a atender e que já tinha atendido no dia anterior dizer-me, com o rosto aberto num sorriso franco:
- Olhe! Ontem quando me fui embora daqui já ia toda mijadinha! A sério!

11 comentários:

A Senhora disse...

Foi minha sogra! E com certeza você contou alguma coisa engraçada a ela! :))

beijinhos

Miepeee disse...

Deves lhe ter contado alguma anedota :)

Castanha Pilada disse...

LOL, obrigada pela vossa confiança no meu sentido de humor. Mas não contei nenhuma.

Kruzes Kanhoto disse...

São coisas lixadas, essas.

Mariquinhas disse...

Há, em boa verdade se diga, um não sei "quê" (muito especial) em si que, atrai pessoas muito genuínas!

Castanha Pilada disse...

Se são Kruzes! Menos para aquela senhora.

Pois há Mariquinhas, chama-se azar! Lol!!!

Emiele disse...

A sinceridade é... impressionante, mas ficamos a pensar que resposta se dá a isso. Sobretudo dito com um sorriso.
Dizer «Oh, que maçada!» não se ajusta ao sorriso dela.
Mas eu teria pensado o mesmo da Senhora e da Miepeee que era uma homenagem às tuas piadas. Porque por vezes diz-se uma coisa parecida depois de se rir muito. (Um tanto estranho numa situação profissional, mas...)

Taralhoca disse...

A informação sobre fluídos corporais alheios é sempre dispensável. A bem dizer não tem préstimo nenhum e é asquerosa, que para fluídos já nos bastam o nosso.
Mas a infromação entra e sai sem tocar.
Pobre sim do utente que tinha a senha seguinte...

Castanha Pilada disse...

Emiele, foi assim, eu não disse nada. Nadinha. Fiz de conta que de repente me tinha dado uma surdez galopante.

Lol Taralhoca, pelo que entendi, a senhora estava de fralda.

Nós, Os Cachorros!!! disse...

Eu acharia graça como achei lendo...
Acredito que às vezes, quase sempre, temos que dar risada dessas coisas que nos acontecem... e acontecem ao nosso redor... rs

Castanha Pilada disse...

Eu acharia mais se não tivesse sido comigo. :)))