domingo, 13 de setembro de 2009

- Mãe, o que é um homossexual? - perguntei descontraidamente.
- Onde é que ouviste isso?
Mas que mania os pais têm de, quando lhes perguntamos qualquer coisa, nos devolverem esta pergunta. Que interessa onde ouvimos?
- Ouvi na escola. - era a minha resposta chapa sete.
A minha mãe respirou fundo, desviou a atenção do que estava a fazer e preparou-se para me responder:
- Olha, isso é... um homem que anda por aí com outros homens. E Deus disse que eles merecem a morte, por isso, nunca mais penses nisso.
Nao insisti. Se o assunto metia pena de morte instaurada por vontade divina, é porque era mesmo sério. No entanto, fiquei a matutar naquilo. Eu sabia que o meu pai costumava ir tomar café e discutir futebol e política com outros homens. Sabia-o de fonte limpa, pois já me tinha levado algumas vezes com ele. Será que ele estava também sujeito à pena de morte à mão do altíssimo? Passei vários dias a pensar naquilo e até estive quase para o avisar que deveria deixar de ser homossexual pois arriscava-se a provocar a ira de Deus e ser morto com um raio. Felizmente, não tive coragem de o fazer.

9 comentários:

mfc disse...

Ehehehehhehe... tu és um ponto!

Castanha Pilada disse...

Ou era! :)

Emiele disse...

Exactamente!

Isto de se cobrir as coisas de muitos véus trás este tipo de conclusões.
O que se tem caminhado nalgumas dezenas de anos, faz impressão, não é?...

A Senhora disse...

Se eu dissesse isso a meu pai ele morreria de rir e ainda contaria a minha mãe, que não saberia o que fazer... e ele adoraria essa parte! :))

Maria disse...

Não vou dizer que, também, não fui evasiva em algumas respostas aos meus filhos, ainda pequenos mas, quando a minha filha tinha 16 anos e já namorava, lembro-me de lhe dizer em jeito de conselho, para o que desse e viesse:)) - filha estás com 16 anos tens que ter cuidado vê lá não te descuides e mais vale prevenir do que remediar, ela, um pouco surpreendida, respondeu-me -"mãe estás a ir muito além, nem eu ponho essa hipótese" - ser mãe nunca foi tarefa fácil:))

Mariquinhas disse...

Lá troquei a identidade, mas percebes ...

mariabesuga disse...

Quando a minha filha era muito pequena e fazia perguntas difíceis a minha safa era responder que quando fores grande eu explico. Isto mais em jeito de brincadeira mas que me safou nalgumas difíceis mesmo. Depois ela cresceu e... sempre fomos falando o preciso de maneira a que a menina soubesse as linhas com que se cosia.

No meu tempo era diferente talvez mais como no teu e portanto num dia em que resolvi dizer ao meu pai que eu era irmã do Luís Filipe (era o colega que estava por perto...) e disse-o com tanta convicção que mal dei pelo tabefe. Depois... lá consegui explicar que se eramos todos filhos de Deus... eramos todos irmãos... portanto irmã do Luís Filipe ou de todos os outros estava bem. Fiquei a perceber que não estava nada bem e que as lições da catequese não eram para levar à letra...

Beijinho Castanha

mariabesuga disse...

Castanha, tens uma "oferta" esperando-te lá no meu espaço. Leva o sentido de gostar do seu "EMBRULHAR CASTANHAS".

http://mariabesuga-extras.blogspot.com/2009/09/selo-este-blogue-e-um-sonho.html

Beijinho
Boa semana
e
Boas estórias

Castanha Pilada disse...

Emiele, ao mesmo tempo era mais giro assim sei lá... :)))

Senhora, posso garantir-te que o meu pai não acharia piada nenhuma!

Maria/Mariquinhas, claro que algumas perguntas dos putos são super-difíceis. Mas esta nem era. Bastava ter-me dito que era um homem que namorava com homens, estava feito. De qualquer maneira para mim, namorar, era só andar de mão dada.
Nota: Vi o filme. ;)

mariabesuga, o teu pai devia ser assim do género do meu! E já lá vou ver. Já já! :)