terça-feira, 4 de agosto de 2009

Sentou-se à minha frente uma senhora, arquitecta, com a filha de uns cinco anos de idade.

A MÃE: Venho entregar isto, que é dum cliente.
EU: Mas isto está incompleto, vai ser rejeitado liminarmente.
A MÃE: Olhe... mas recebe mesmo assim não recebe?
EU: Claro que recebo. Só acho que é meu dever avisá-la, mas recebo.
A MÃE: Então por favor fique-me com isso para eu ver se o homem me deixa em paz. Fartou-se de me telefonar durante as minhas férias e eu do outro lado do mundo, a levar com ele às horas mais disparatadas por causa dos fusos horários! Ia dando em doida! Eu até podia fazer isso completo, mas para já o que interessa é entregar para ele parar de me atormentar! Nem faz ideia!
A FILHA: É verdade! A minha mãe estava sempre a atender o telefone e a dizer, "rais parta este cabrão" quando desligava! Eh eh eh!

12 comentários:

bell disse...

A verdade sai sempre da boca das crianças, eheh

Mariquinhas disse...

A senhora arquitecta, provavelmente bem paga, não terá tratado como deveria, a tempo, digo eu, do caso e agora a Castanha, ficou com o menino nos braços, muito aguenta a Castanha, aí - "nos cornos do touro" - utilizando o mesmo palavreado que a filha revelou...

A Senhora disse...

Eu estou com um vizinho que está construindo tres casas ao lado da minha. Até onde sei, ele já fez o arquiteto mudar umas três vezes a planta das casas porque, na hora de construir, achou melhor fazer diferente.
É... até entendo a arquiteta... :)

bjs

Castanha Pilada disse...

bell, isso é verdade!

Mariquinhas, naquele caso eu tendo a estar um bocadinho com a Senhora. É que há clientes e clientes. Mas uma coisa é verdade, nós depois levamos com todos, clientes e arquitectos.

Senhora, como eu conheço bem esses bichos!

Monday disse...

nada como uma filhota para revelar os fatos ocultados ... lol

Emiele disse...

É a tal coisa, da boca das crianças...
Realmente só com estes dados tanto pode ser exagero do cliente como enfado da arquitecta, mas a solução é esperta - entrega-se já mesmo incompleto e consegue-se uma pausa na insistência do cliente... Depois, enquanto vem e não vem a resposta, já há tempo para acabar.
:)

mfc disse...

"Deixai vir a mim as criancinhas"... que lhes torço o pescoço!

Castanha Pilada disse...

Monday, todos fomos assim! :)

Emiele, é como se costuma dizer, enquanto o pau vai e vem...

Lol mfc!

Paula Raposo disse...

Eh eh eh as crianças são o máximo! Beijos.

Castanha Pilada disse...

Às vezes são. É um facto.

mariabesuga disse...

Esta é uma daquelas criancinhas com que não se pode "ir à caça"...

Castanha Pilada disse...

Lol!