sábado, 1 de agosto de 2009

Andávamos no casino dum lado para o outro, de copo na mão e a apreciar aquilo que para nós é o estranho prazer de gastar dinheiro em rodelas de plástico para as enfiar em qualquer lado e elas desaparecerem. Até que o meu marido resolveu explicar-me uma ideia infalível que tinha acabado de ter para ganhar sempre na roleta:
- Fazemos assim: Aproximamo-nos duma mesa de roleta, uma qualquer.
E foi o que fizemos.
- Agora, pensas no número em que apostarias se jogasses. De cada vez que não calhar somas cinco euros, que foi aquilo que poupaste. Ao fim da noite, tens uma pequena fortuna. Queres ver? Eu agora apostava no... dez!
Enquanto dizia isto, o senhor que tomava conta da mesa parou de aceitar apostas e pôs a roleta a rodar. Atirou a bolinha lá para dentro, aguardámos ns momentos e... calhou o dez. Olhámos um para o outro:
- Vamos embora?
- Sim. Vamos embora.

7 comentários:

papagaio disse...

eheh podiam ter tido a sorte do vosso lado...

Saltapocinhas disse...

Ganda nóia, como diia o outro...
Para esse peditório dei uma vez 5 euros. Quando vi a minha notinha desaparecer de repente naquela ranhura, jurei para nunca mais!!

A Senhora disse...

Eu estava no cassino com minha prima, só para conhecer, quando dois senhores pararam na roleta, jogaram, e perderam e jogaram 200 euros na mesa.
Caramba! Se era para jogar, que jogassem para trás! Eu estava bem ali para pegar!:)
Como voces, fui embora. Indignada... :)

beijinhos

Mariquinhas disse...

Valeu a intenção e diga-se - muito original a idéia do seu marido!
"Adivinhar é proibído", dizem...:))

Castanha Pilada disse...

papagaio, podíamos...

Saltapocinhas, eu dei para aí mil paus no tempo do dinheiro velho. Fiquei satisfeita.

Senhora, deixa ver se eu percebi. Isso era gorja?!

Mariquinhas, muito original. E quase infalível!

Paula Raposo disse...

Jogos...

Castanha Pilada disse...

Pois. Jogos...