segunda-feira, 26 de outubro de 2009

- Sabe... - justificava-se ele humildemente por não ter sido capaz de explicar ao que vinha e só muito a custo termos conseguido descobrir - eu não tenho estudos nenhuns.
E depois, como que em jeito de explicação:
- Eu sou de 1966...
Disse aquilo como se estivesse a falar dum ano terrível, que tivesse ficado famoso pelas más colheitas e por tragédias terríveis que não permitiram que nada bom tivesse germinado e crescido.
Ninguém entendeu muito bem. Mas toda a gente achou que era melhor não entrar em pormenores.

7 comentários:

Emiele disse...

(Olá!
Estive uns dias sem cá vir (apanhei uma porcaria de uma gripe das fortes...) e hoje parece-me que a decoração mudou. É da febre? Isto sempre esteve castanho, ou foi para condizer com o título?)

Tadinho. Mas a colheita de 66 até nem me parece ter sido má!
É uma baixa auto estima, é o que é. Ou a tal coisa da pessoa que não tem 'complexo de inferioridade' é mesmo inferior. Mas por tudo o que contas vocês são boas pessoas e ajudam, né?...

Mariquinhas disse...

Nem sei o que dizer - estou como ele - é a vida...

Paula Raposo disse...

Fico triste com estas situações...beijinhos.

A Senhora disse...

Existe pessoas que conseguem nos deixar num misto de perplexidade e piedade. Acho que é uma dessas situaçòes.

snowgaze disse...

às tantas, para a família dele, 66 foi um mau ano de colheitas. conheço alguém que nasceu uns anos anos, e tinha sido um ano tão mau que o pai dessa pessoa registou-a como tendo nascido a 1 de Janeiro do ano seguinte.

Castanha Pilada disse...

Emiele, nós somos óptimas pessoas! Mas mesmo óptimas!

Mariquinhas, nem nós soubemos o que dizer.

Paula, é de chorar, de facto.

Senhora, é isso na verdade. Está tudo resumido.

Bolas snowgaze, a sério?

snowgaze disse...

(queria dizer uns anos antes. só agora vi o erro) Sim, a sério. E essa pessoa só descobriu a verdade quando já era avó!