sábado, 18 de julho de 2009

Era uma família que passeava pelo centro comercial: Pai, mãe e uma miúda franzina de uns 10 anos.
Eu cruzei-me com eles várias vezes, e de todas elas disse mal da minha visão raio x para a vida particular das pessoas que não conheço de lado nenhum e nem de longe sonham que estão a ser observadas desta forma. Mas como é que eu podia não os achar óptimas personagens de romance picaresco? Só se fosse ceguinha!
Porque a figurinha deles era esta, sem pôr nem tirar: Uns dez passos atrás vinha o pai, magrinho e frágil, de camisa aberta com muitos pelos no peito, de mão dada com a miúda que como já disse era franzinha. À frente, a abrir caminho e a indicar a direcção a tomar, vinha a mãe. Grande e gorda, com muitos pneuzinhos estilo michelin e exibindo uma t-shirt cor-de-rosa schock, com a frase, a dourado: I'M TOO SEXY!

13 comentários:

Paula Raposo disse...

Pois...assim até eu repararia! Que quando vou a um qualquer centro comercial nem vejo nada, a não ser ir comprar o que tenho a comprar e raspar-me o mais depressa possível!! Beijinhos.

A Senhora disse...

:)))))
Não acredito!! :)))

Se bem que, em uma cidade onde morei, tirando a frase, a maior parte dos casais eram exatamente assim - as magrelas sobravam - e as esposas se vestiam com mini saia, blusinha de lycra, tudo muito bem exposto, como o seu casal.

Mas... ainda estou rindo! TAdinho dele! :))))

beijos

Mariquinhas disse...

LOL, grande paródia!!!
Bendito seja esse seu modo, especial, de olhar e ver o que se passa à sua volta e que lhe faz escrever de forma tão interessante!

(A música de João Aguardela e o vídeo sobre o "pastoreio" são também um bom sinal do seu sentido estético)

Allan Machado disse...

Como ficou a limpeza da Drogaria? Você ainda não contou!
bjo

Tempestade disse...

Cheguei aqui através do blog do Monday e morri de rir com a história, mas é assim mesmo.
Beijos Tempestuosos!

Castanha Pilada disse...

Paula, não pode!!! Haverá melhor espectáculo do que um shopping ao fim de semana???

Senhora, ficam tão lindinhos não ficam?

Mariquinhas, foi um daqueles momentos em que tenho pena de não poder sacar da máquina por medo de levar uma mocada na tola!

Allan, acho que ficou bem... deve ter ficado... essa parte já não me interessou muito.

Olá Tempestade, beijinhos! :)

mariabesuga disse...

Olha vou-me embora. Já tou aqui há um cadinho e ainda não consegui de reler a estória e rir.
Não... eu tou bem. Tava era a precisar de uma destas que hoje o dia foi pesadote.

Beijo Castanha
Obrigada

mariabesuga disse...

era parar de reler

Monday disse...

Bem, se eu não fiz a conta errada, já entendi porque o sujeito era magrinho ... lol

Ah, lembrei-me de ti ontem e de como falas de teus miúdos: é que finalmente consegui escrever o poema para a segunda filha (a primeira ganhou o dela com menos de um ano) e cantei para ela, com a melodia.

Bem, não precisa dizer que estamos secando o quarto até agora, depois do dilúvio lacrimal ...

E, para finalizar, está agora a fazer companhia para a mais velha, postada também no blog do pai.

Afinal, se é um blog de poemas, o das filhas é que não poderiam faltar, certo?

Emiele disse...

De um modo geral as teeshirts com «dizeres» são de ver com atenção. Eu ao sou contra é evidente, mas a partir de uma certa idade temos de ver bem aquilo que «dizemos»!
O resto da família... enfim. Se calhar a mãe servia-se primeiro lá em casa!

Castanha Pilada disse...

Maria, para mim e para o meu marido aquilo foi um pratinho. Na verdade ele é tão mauzinho como eu, só se estragou uma casa.

Monday, lol, era por ser passado a ferro frequentemente?
Tenho que ir ver esses blogues de poemas com mais atenção...

Emiele, às vezes é de dar dó. As pessoas não sabem o que trazem escrito e apetece avisá-las!

Gi disse...

Esse Centro Comercial tem um CONTINENTE?

Castanha Pilada disse...

Não... por acaso não... nem tem supermercado.