domingo, 19 de julho de 2009

A senhora idosa: Oh menina! O seu colega, "onte", eu "bim" cá "pra" ele me dar duas, mas ele só me deu uma!
Eu, tentando pôr ordem na cabeça dela e na minha: Oh minha senhora, mas então vamos lá ver: A senhora veio cá tratar de quê?
A senhora idosa, com a voz cada vez mais estridente e suplicante: É que eu queria "lebar" duas! Percebe? Mas só "lebei" uma!
Eu: Mas duas quê minha senhora? Eu preciso de saber! Aqui tratamos de muita coisa!
Ela: Foi assim, eu queria duas e só "lebei" uma! Eu queria duas!
Eu (só mentalmente): Ai a minha "bida"!
Eu (em voz alta): Mas então vamos aqui esclarecer uma coisa: Eu preciso de saber o que é que a senhora veio cá tratar, senão não a posso ajudar!
Ela: "Atão"! Eu "bim" cá "pra" "lebar" duas!
Eu (já sem paciência nenhuma mas com vontade de gozar uma bocado - já agora! -, chamei o meu colega à minha mesa): D****, estou aqui com uma dúvida. Esta senhora diz que queria que tu lhe desses duas e tu só lhe deste uma. É verdade?
Ele, com dificuldade em aguentar-se, foi lá atrás rir um bocado e compor-se. Enquanto isso eu fiquei em frente à mulher, continuando a tentar perceber qual a natureza do acto que ela tinha apreciado tanto que queria levar duas vezes. Mas entratanto ele voltou, já concentrado e composto.
Ele: Essa senhora veio cá ontem buscar uma declaração para pedir a nova matrícula de ciclomotor.
Eu: É isso minha senhora? Uma declaração para o ciclomotor?
Ela (mais suplicante do que antes): Eu queria duas e ele só me deu "uma"!
Eu (só em pensamento): Oh minha senhora! Na verdade, nem percebo como é que ele lhe deu uma! Eu, no lugar dele, não lhe dava nenhuma! Nem de cortesia!

10 comentários:

Paula Raposo disse...

He he he os equívocos que nos fazem rir!! Beijos.

bell disse...

Coitada, já devia estar há muito tempo à espera duma! A burocracia é tramada;)

Lumitoca disse...

Perceber o que o cliente quer é mais de meio atendimento. O problema é que nem sempre é fácil...

A Senhora disse...

Deus do Céu! :))
Tinha que ser vidente para estar em atendimento! Aí,é só olhar para a pessoa, continuar com os fones de ouvido a ouvir uma boa música, dar o que ela precisa, dizer as instruçòes em alta voz, porque sempre falamos mais alto quando estamos com fones de ouvido e... pronto! Nem precisa de paciência! :)

beijinhos

Emiele disse...

Para ela era evidente!
Vocês (tu e o colega) nem atenderam mais ninguém a não ser essa senhora, não é?
Mas isso acontece muito noutras situações - para quem fala a situação é tão importante que começam a conversa como se nós estivéssemos a par de tudo.
Vá lá que o teu colega estava por perto, se ele estivesse de férias não desenrolavas a meada!

mariabesuga disse...

Ah coitada da xenhôra que há tanto tempo nã lebaba nenhuuma... atã já que ali le dabam ela queria logo duas poisentão que sempre ficaba goberdadita pra um tempo.

Ó Castanha éu já disse aqui duas ou três "bezes" que gosto das tuas estórias mas esta é demais.

Um beijo

Castanha Pilada disse...

Paula, alguns são do best! :)))

bell, a burocracia é tramada mas naquele caso tão depressa se lhe dava uma como duas. O meu colega distraiu-se, foi só isso.

Lumitoca, às vezes é fogo!

Senhora, às vezes é preciso entrar em estado zen para chegar à cabeça dos utentes!

Emiele, é mesmo isso. As pessoas aparecem a falar dos assuntos delas como se ali não se tratasse de absolutamente mais nada! É a porra dos pontos de vista!

Maria, a xenhora foi embora mui cuntente pois claro! E a xente cum a cabeça im água! :)))

Mariquinhas disse...

LOL esta é demais!!!

Estar no "front office" (assim é mais moderno) é tramado!
Da minha experiência - os clientes ficam mesmo naquela que são únicos e que nós estamos sempre a pensar neles, de dia e de noite, ininterruptamente como eles desejariam e aço hein?!

(aço - também quer dizer, na minha terra - pachorra)

Castanha Pilada disse...

Aço? Muito bem esgalhada essa! :)))

eMe-a-eMe disse...

rá, rá, rá : )