quinta-feira, 30 de julho de 2009

Um grupo de miúdas da escola primária, talvez por inveja, talvez por despeito, talvez porque não tinham mais que fazer nem sabiam fazer melhor, decidiram que era giro vir atrás de nós todo o caminho (de mim e das minhas três amigas inseparáveis), a insultar-nos:
- Fressureiras! Fressureiras!
Nós, totalmente desconhecedoras do que poderia querer dizer aquela palavra, ainda nos virámos para trás a ripostar:
- Isso são vocês!
Mas continuámos na ignorância.
Quando cheguei a casa perguntei à minha mãe:
- Oh mãe! O que é uma fressureira?
Notei que um ligeiro arrepio a percorreu de alto a baixo com aquela pergunta, mas ainda assim, disfarçou bem.
- Quem te disse isso? - perguntou.
- Umas miúdas lá da escola chamaram-me. O que é?
- Olha... não sei. Deve ser uma palermice qualquer. Não ligues.

Se ela não sabia não sabia, não valia a pena insistir. Por isso fui perguntar a uma outra rapariga mais velha, que me explicou como sabia. Orgulhosa, cheguei a casa e fiz questão de partilhar o meu novo saber com a minha mãe, para que também ela pudesse sair da ignorância:
- Mãe! Já sei o que é uma fressureira! É uma mulher que faz pára-choques com outra!

12 comentários:

Mariquinhas disse...

Isso era mesmo um grande insulto - palavra maldita que só se dizia em surdina!!!

( pensava eu que esse era um termo usado só na minha terra):))

Emiele disse...

Só para partilhar convosco, eu era bem crescida, casada há vários anos e nunca tal tinha ouvido. Uma vez ouvi na rua e percebi costureira perguntando em voz alta às pessoas que estavam comigo «mas que tem de mal ser costureira?» o que deu uma rodda de gargalhadas. Fiquei embaraçadíssima quando soube!

Sininho disse...

Mariquinhas eu nem conhecia o termo... :S
devo envergonhar-me por isso?

Castanha gostei foi da expressao 'faz para-choques'

lolol
cumprimentos da terra do nunca

Taralhoca disse...

Eu vivi na ignorância até ao final deste texto...
Conheci a palavra pela primeira vez poucas linhas antes e "soou-me"... a enchido.

Castanha Pilada disse...

Mariquinhas, eu, desde então, não voltei a ouvi-la. É uma palavra muito datada.

Emiele, essa foi bem! Bolas, foi mesmo bem! Lol!

Sininho, coisa que eu na altura nem percebi o que poderia ser. Limitei-me a repetir, toda orgulhosa!

Taralhoca, enchido?! Lol!

Mariquinhas disse...

Castanha, nos açores " fressura" é o termo popular de dizer, algumas, vísceras de vaca ou porco - coração e pulmão este último também dizem "bofe" então há muitas maneiras de cozinhar fressura:))

Daí a Taralhoca ter pensado em enchidos, estava lá perto!

Castanha Pilada disse...

Pois...

A Senhora disse...

"Eu vivi na ignorância até ao final deste texto...
Conheci a palavra pela primeira vez poucas linhas antes"(2)

Aqui, por muito tempo se usou, e ainda se usa, o termo "sapatão". Mas atualmente nem serve muito como insulto. Aliás, ontem duas se agarraram com facas, socos e pontapés do "salão de beleza" onde costumo cortar cabelo. Uma delas era a cabeleireira dos meus meninos que iam comigo exatamente para cortar cabelo com ela.

Ali, foi muito mais do que fazer para-choques - foi quase um acidente de viação.

beijinhos

Poppie disse...

Ah!ah!ah! não sei que pior. se o insulto se a explicação do mesmo. E a mãe ao ouvir a explicação não desmaiou?

R. disse...

E se fosse ao dicionário continuaria na ignorância. Só refere as tais vísceras...

bellsblog disse...

Ora aqui está um termo que há muito não ouvia. Passou de moda e ainda bem já que é tão feio.

Castanha Pilada disse...

Senhora, esse salão de cabeleireiro é uma animação hein?

Poppie, não desmaiou mas teve uma coisinha, assim de repente.

R, os dicionários deixam muito a desejar.

bell, é horrível.