quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

Mesmo já com oitenta e dois anos feitos, ela recusava-se a aceitar que era velha. Referia-se às pessoas da mesma idade chamando-lhes "os velhotes coitados", e no dia do seu aniversário, ano após ano, dizia sempre a todos que fazia 69. E não, não era por malícia. Todos à sua volta duvidavam até da sua capacidade para alimentar qualquer tipo de brejeirice. Era porque na sua cabeça, a linha que traçava a fronteira entre a juventude e a velhice estava aí.
Mas a maior preocupação de todos era a noite de fim de ano. Mais concretamente o momento da passagem para o ano seguinte, à meia-noite em ponto. Porque nessa altura, desse para onde desse, ela fazia questão de subir a um banquinho para comer doze passas e formular doze desejos. Durante anos, lembro-me de passar esse momento específico à volta dum banco com mais cinco ou seis pessoas, à espera que ela, invariavelmente, se desequilibrasse e caísse. Alguém sempre a amparou e, também invariavelmente, ela fazia a observação "Não sei como é que isto me aconteceu!". Até hoje, nunca partiu uma perna.

9 comentários:

Monday disse...

Pois é, moça, não estou a me equilibrar no banquinho, mas preparo-me junto com as filhas para mais um espetáculo de fogos de artifício e visões de roupas brancas ...
não sei se mudar o ano do calendário vai afetar alguma coisa caso os donos das ações não as mudem, mas sempre é bom saber que ao menos após cada 365 dias, as pessoas aventem a possibilidade de melhorar alguma coisa com um pouco mais de vontade que no resto do ano.
Boa virada e espero continuar te encontrando e te lendo por mais 365 dias ...

kuka disse...

Isso em teatro é mau presságio.

Emiele disse...

Devia ser um dos 12 desejos!!

É muito desejo. Cá na minha casa só costumamos pensar em 3. E olha que pensava que eram realmente só 3...
(o meu filho tem um truque que é pelo menos um deles ser completamente realizável, para depois dizer todo contente «um dos desejos do Ano Novo» já consegui!!!)

A Senhora disse...

A minha sogra, nessa idade, graças a Deus não sobe em banquinhos! Mas é tal e qual!!! :)))

Castanha Pilada disse...

Roupas brancas Monday? E a cuequita azul para dar sorte? Um óptimo 2009 para ti!!!

Kuka, aquilo era um teatro do caraças!

Realmente, Emiele, 12 são muitos. A gente nem está habituada.

Senhora, ens uma sogra sensata!

Nós, Os Cachorros!!! disse...

Já passei algumas vezes por aqui...
Aos poucos estou tentando ler seus posts...
Estou amando de verdade este blog...
Parabéns!!!
Sua histórias são ótimas!!!
Está última me lembrou em especial uma senhora que conheço a anos...
Parabéns mais uma vez!!! E sempre que puder estarei passando por aqui!!!
E ah!!! Descupe-me dizer, mas tenho que lhe agradecer a inspiração que me deu!!!
Fã de carteirinha de teu blog e o Pópulo, acabei querendo também contar alguns fatos ocorrido em minha vida.
Obrigado!!!

Castanha Pilada disse...

Que bom! Fico feliz por saber! :)))

mfc disse...

O ano da transição para a velhice... é uma alegria!

Castanha Pilada disse...

Lol!