quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Teria talvez uns seis anos e atravessava a fase dos contos de princesas e fadas quando, pela primeira vez, pensei a sério no meu futuro. Fui ter com a minha mãe e perguntei-lhe:
- Onde estão as princesas e os príncipes?
- Princesas e príncipes já não há!
- Como não???!!!
Logo quando eu tinha acabado de delinear um plano perfeito em que me iria tornar princesa vinda directamente da plebe, ao casar com o príncipe num golpe semelhante ao do sapatinho de cristal! Logo quando eu tinha decidido que iria passar o resto da vida, a partir daí, a escolher vestidos e a participar em bailes de gala!
Infelizmente, este pequeno revés fez-me pensar que tinha que rever os meus parâmetros.

11 comentários:

A Senhora disse...

E olha, segundo dizem, está cheio de príncipes encantados por aí, mas é só beijá-los que eles se transformam em sapos! :)

Castanha Pilada disse...

Ah pois, só que eu queria um dos outros!

Patricia Lousinha disse...

A batida frase, "o que tu querias sei eu!", portanto?
E não queríamos todos? Viver na abençoada terra do nunca? Essa é que é essa, Cas.!

Monday disse...

Olá, a Senhora me passou um convite para visitar-te ...

quanto ao texto, realmente essas altezas não existem, mas jamais aceite que lhe digam não existir Papai Noel e o coelhinho da páscoa ... estarão a lhe enganar com certeza

Emiele disse...

Olha que má a tua mãe...
Eles vivem na mesma rua do Pai Natal!

Deve ser tão bom andar sempre de coroa, com vestidos esvoaçantes e mantos compridos.
Ainda hoje penso que umas férias como Princesa devia ser bom, de vez em quando.

Taralhoca disse...

Triste sina a nossa... Tínhamos de nascer numa época em que não há principes (com palácio incluido) por aí a cada reino/esquina. É difícil ser princesa hoje em dia...

Gi disse...

Mas há ... só que nem sempre casando com um príncipe tu viras princesa.

Dantins disse...

Príncipes e princesas felizes só mesmo em histórias de encantar :)

papagaio disse...

agora tens que trabalhar como uma moura que te lixas..... a tua mae tambem poderia ter sido mais meiga...espero que nao tenha sido por essa altura que te disse que o pai natal nao existe

Miepeee disse...

Pois o ultimo casou com a Cinderela.

Castanha Pilada disse...

Patrícia, pois, a gente quer, mas só aos 6 anos é que acredita.

Olá Monday! No Pai Natal acredito, mas o coelhinho da Páscoa não me parece gajo de confiança. Muita mariquice!

Emiele, eu era todos os anos. Pelo carnaval, fato de princesa, mainada!

Taralhoca, haver há. E nesse tempo o D. Duarte ainda estava solteiro. A minha mãe enganou-me e eu passei ao lado duma grande carreira de princesa.

Gi, pois não. Tá dito.

Nada disso Dantins, não tens lido a Hola!

Não Papagaio, ainda acreditei nele mais dois anos. Isto foi por fases.

Essa Cinderela, Miepee, tinha que estragar tudo!