sexta-feira, 20 de novembro de 2009

A minha tia (que era a costureira oficial lá de casa) fazia arranjos, bainhas e passajava as meias. Sim, deitar meias para o lixo num tempo em que as famílias eram numerosas, ainda que mais ou menos desafogadas, era impensável.
O problema com a minha tia é que ela fazia às meias aquilo que eu acho que se pode designar por passajadela de autor. Se a meia fosse azul, ela passajava de vermelho, se fosse amarela passajava de verde. Usava sempre uma cor contrastante, como que a deixar a sua assinatura na obra. Chegava mesmo ao requinte de malvadez de passajar a mesma meia de várias cores diferentes. Eu, pessoalmente, só me apetecia chorar quando pensava que ia ter que tirar os sapatos na aula de educação física, e acho que acabei por bater o record mundial de velocidade entre tirar os sapatos e calçar as sapatilhas só para ninguém ver as obras de arte costuradas nas minhas meias.
Hoje em dia, pensando melhor, acho que a minha tia foi a percursora do estilo "Desigual".

9 comentários:

A Senhora disse...

Mas por que ela fazia isso? "Colorir" as meias? Como eram só meias e que deviam ficar dentro de sapatos, pouco importava a cor da linha? Ela usava restos de linhas?

(momento sherlock holmes...) :)))

Castanha Pilada disse...

Não faço a mínima. Juro!

Mariquinhas disse...

Essa tua tia, é das minhas, fazia aquilo que eu sempre gostei, a partir dos 13 anos - criar o meu estilo - mas sempre a contra-gosto dos meus pais que eram muito certinhos:))
Muito "cool" ficarias hoje se usasses essas meias com aqueles sapatinhos - falsos "twins" da Camper
"Meias para o lixo"(?)- só mesmo quando estavam impossíveis... A minha avó paterna ia passar dias para minha casa e era ela que fazia esse tipo de "remendos", de resto tínhamos a costureira em casa uma vez por semana e às vezes duas. Para cerzir (como se usa dizer por cá) as meias, usava um ovo de madeira, mas não era nada criativa comparando com a tua tia - imagino como ela seria boa a enfeitar os jeans como eu cheguei a usar :))

Castanha Pilada disse...

A minha tia era mesmo muito à frente! :)))

Paula Raposo disse...

Original a tua tia! A minha avó passajava as meias da mesma cor da meia...era monótono que se farta!

Emiele disse...

Realmente era estranho. A ideia é sempre que não se reconheça e as verdadeiras artistas faziam realmente passagens na roupa que era preciso atenção para as notar. A tua tia deve ter-se chateado que não notassem!

R. disse...

Eheh, uma tia "trend-maker", muito "avantgarde"! :)

R.

Gi disse...

A tua tia foi a percursora do estilo "patchwork". Muito à frente, pá!

Castanha Pilada disse...

Paula, uma chata! :)))

Emiele, foi isso certamente. Ela queria deixar uma assinatura na obra.

R, e tu não viste nada!

Gi, ainda hoje é bué à frente a velhota.