quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Naquele tempo os restaurantes chineses não eram comuns e eu nunca tinha ido a nenhum. Aliás, na minha cidade ainda não havia nenhum. Assim, como estava fora em viagem, vi um e resolvi experimentar.
Sentámo-nos e logo apareceu uma mocinha muito baixinha e de olhos amendoados dar conta do que havia nesse dia para almoçar. Havia vários pratos de frango. Azar. Se fosse vaca, ou peixe, tudo tinha corrido bem, mas frango??? De cada vez que a pobre criatura pronunciava "felaaango" duma maneira que eu nunca tinha ouvido na vida a não ser em rábulas revisteiras, eu ria-me que nem uma saloia. E sem conseguir evitar. É chato. Muito chato.

9 comentários:

A Senhora disse...

Eu tive uma colega de faculdade, durante apresentaçào de um trabalho, num determinado momento deu-lhe o ataque de riso. E a cada momento que voltava àquela parte do assunto, ria novamente. A sorte é que nosso trabalho era sobre Frustração. :) Era frustrante ver a coisa empacar por conta de um ataque de riso. :))

E a chinezinha? Sentiu-se ofendida ou foi "zen"? :)

Castanha Pilada disse...

Eu acho que ela nem percebeu o que se estava a passar. Pensou só que eu era louca. Felizmente.

Paula Raposo disse...

Chatérrimo!
Mas comeste?
Beijos.

Emiele disse...

Como lá na terra deles quem passa por ridículos somos nós, a coisa dá ela por ela. Se te dessem um menu todo em chinês e um empregado que nem inglês entende?... Olha que não tem graça nenhuma. e a gente com receio que aquilo seja carne de rato ou coisa assim.
Cá é um alívio, com erres ou sem eles.
..........
E depois, em chinês quando se troca um som (que para nós é exactamente o mesmo) pode dizer-se o maior palavrão com toda a inocência.

snowgaze disse...

Uma vez lembrei-me de pedir pato frito num restaurante chinês a que nunca antes tinha ido. E quando a senhora começa a repetir "pato flito" eu ouvia "pato aflito" e mal aguentei o ataque de riso...

Mariquinhas disse...

Hehe “felaaango” - fez-me lembrar o cebolinha, da BD "A Turma da Mónica" que a minha irmã mais nova era fã, talvez também te lembres Castanha...
Calculo que os chineses tenham, em relação ao português, a mesma dificuldade que eu teria em aprender a língua deles - eu e eles valemo-nos, quase sempre, da comunicação não-verbal e funciona;))

Castanha Pilada disse...

Paula, acho que sim. Já nem me lembro.

Emiele, claro que ela falava milhentas vezes melhor português do que eu chinês. Mas o que é que queres? Deu-me para ali!

Lol snowgaze, imagino a cena!

Mariquinhas, lembro-me perfeitamente do Cebolinha, do Cascão e da Mônica. E
é claro que eu teria muita dificuldade em aprender chinês e faria uma triste figura a recitar menus na China. Foi mesmo uma cena chata.

Mariquinhas disse...

As tuas "histórias" têm o condão de avivar as minhas memórias mais longínquas - um bom exercício - isto para dizer que foi curioso ter ido buscar o cebolinha quando, mais recentetemente, tenho um sobrinho que em pequeno trocava exactamente o "R" por "L", talvez uma dislexia que felizmente passou...

Castanha Pilada disse...

Todos dizemos coisas erradas em pequenos, que geralmente ficam no folclore da família. Uma filha duma amiga minha dizia pissa em vez de polícia. E a miúda ficava doida quando via passar um carro da polícia, lol!