sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

As mais velhas mulheres da cidade chamam-lhe a "Manequim". Não com simpatia mas com desdém a disfarçar a inveja. De facto nota-se, apesar da idade avançada, que ela deve ter sido bafejada com muitas "qualidades" quando jovem. É alta e a silhueta ainda irrepreensível. As rugas sobrepõem-se a um rosto grego e o cabelo ainda é de qualidade considerável.
As mais velhas mulheres da cidade, dum tempo em que na cidade todos conheciam todos e todos fiscalizavam o comportamento de todos, contam que ela se despia à noite no quarto com as cortinas escancaradas e que, a essa hora, religiosamente, havia uma horda de homens na rua em frente à sua casa, apinhando-se para ter um vislumbre do que à altura era raro ver-se. Contam também que ela fazia de propósito, pormenor a não descurar como agravante do crime.
As mais velhas mulheres da cidade terminam sempre a história com um "Mas por causa disso nunca se casou, bem feita!", que é o que lhes alivia a alma atormentada pela inveja.

8 comentários:

Anónimo disse...

Pois, bem feito para elas que para além de carregarem com o fardo da inveja e a obrigação de se confessarem mais vezes porque este é um pecado capital (O que o cinema ensina...)nem tinham quem parasse para as contemplar como faziam (fazem)com a "Manequim".
é bem feito sim senhora, que velhas invejosas falem de outra porque a vida delas é míserável!

Teresa

A Senhora disse...

E a inveja continua... :)))

Castanha Pilada disse...

Teresa, os invejosos nunca se confessam. Eles nem sabem que são invejosos. Acham que "só dizem as verdades". Certo?

Senhora, essa sacana nunca morre.

Monday disse...

ah, a inveja sempre foi mortal ... mesmo sendo imortal!

Patricia Lousinha disse...

Dissesteis "dum tempo em que na cidade todos conheciam todos e todos fiscalizavam o comportamento de todos"?
Olha que eu acho que esse tempo ainda não passou...

Castanha Pilada disse...

Monday, perfeito. É mesmo isso.

Patrícia, caramba! Já foi bem pior! Claro que sempre haverá quem, por absoluta falta do que fazer, sempre se preocupará com a vida dos outros.

Gi disse...

Pois se era bem feita, porque se casaria?

Castanha Pilada disse...

Na sei... Acho que naquele tempo isso era considerado a única alternativa.