quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Contava-me a minha ex-sogra, senhora de muitas virtudes e prendas, que no tempo dela é que era! Mas isso não traz novidade porque é o que contam todas e quem sabe, contaremos nós também um dia àqueles que já não vamos conseguir compreender. A novidade é que para ela, o "é que era" passava por haver maridos que respeitavam tanto as suas esposas que, para as poupar a actos sórdidos e indignos, recorriam a prostitutas. Que essas sim, estão ali para servir de esfregona ou do que calhar. É o castigo de Deus por não serem honestas.

17 comentários:

A Senhora disse...

Ops!

:))))))

Emiele disse...

:)
E elas engoliam essa conversa!!! loll!
Encornadas e felizes.
:)))

Castanha Pilada disse...

Ops mesmo Senhora...

Emiele, não sei se engoliam se não tinham outro remédio ou ainda se não conheciam alternativa.

Kruzes Kanhoto disse...

Com a crise que (dizem) para aí vai como é que têm dinheiro para gastar nesses "serviços"?!
Ou será que muitos dos que andam por aí a fechar empresas por alegadas dificuldades financeiras, não pagam a credores e empregados mas esbanjam rios de dinheiro com prostitutas?!

Castanha Pilada disse...

Isto era dantes!!! No tempo do é que era!

Monday disse...

segundo um menestrel muito famoso pelas bandas de cá, nos idos dos anos 70, a mulher ideal é aquela que se comporta como uma prostituta na cama e uma dama na sociedade ... e o casamento dele fracassara por ser sua esposa exatamente o contrário ...

kuka disse...

Quem é que falou em engolir?

Taralhoca disse...

Isso é que é consideração e respeito. Só é lamentável que não usassem dos mesmos na hora de lavar a roupa e fazer o jantar, tarefas que, além de indignas, estragam as unhas!!

Anónimo disse...

Ai Marco Paulo que não era do tempo do "é que era"... então ele não queria uma lady na mesa e uma louca na cama???? Ele há cada uma... o mundo está perdido!
Diz a Emiele que "encornadas mas felizes", pois pudera, então se lhe pusessem um detective à perna :-)))

Bom dia a tod@s
teresa

Gi disse...

E as prostitutas gozavam que nem umas perdidas!

mfc disse...

Vou-te dar um desgosto de morte.
A tua ex-sogra é.... tua sogra!
Diz o Código Civil que a afinidade não cessa com a dissolução do casamento.
Só podemos ter um cônjuge (de cada vez)! Mas podemos ter 50 sogrinhas e cunhadinhos e cunhadinhas e etc.
Desculpa lá o mau jeito!

Anónimo disse...

DESLPA CASATANHA MAS NÃO RESISTI A UMA GARGALHADA AO LER MFC... É RÍDICULO MAS É VERDADE, NÃO EXISTEM EX SOGRAS, NEM CUNHADOS!!!OU SEJA, É EXCELENTE PARA QUEM SE CASE "N" VEZES... TEM DIREITO A DIAS DE NOJO POR CADA SOGRA/O!!!!!!eLE HÁ COISAS FANTÁSTICAS NÃO HÁ?????

LOL
TERESA

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

A avaliar pelos anúncios que se vêem na imprensa, o negócio ainda deve ser entável...
Essa de ter de aguentar uma sogra para toda avida é que nunca me ocorrera!

Castanha Pilada disse...

Monday, isso não é uma música do Marco Paulo. Já sei, ele deve-a ter roubado a um brasileiro qualquer. Tinha que ser.

Lol Kuka, foi a Emiele!!!

Taralhoca, eles tentavam, mas não iam a tudo, coitados.

Teresa, essa do Marco Paulo é uma modernice!!! :)))

Gi, aí tenho as minhas dúvidas. Tenho mesmo.

mfc e Teresa, eu sei disso. Só que na prática (e isso é o que interessa) a senhora é minha ex-sogra. Nem me fala quando passa por mim na rua!...

Carlos, há sempre aqueles que "só pagando"... Bolas, eu não queria dizer isto!!!

Patricia Lousinha disse...

É tramado a treta do "ex". Um caso de para sempre e sem fim, portanto!

Miepeee disse...

Nesse tempo preferia ser a prostituta....credo o que eu escrevi.
Vou-me ja embora ate fiquei envergnhada.

Castanha Pilada disse...

Patrícia, tudo o que mete o prefixo ex já está a azedar!

Não fiques Miepee, eu acho que nesse tempo preferia ser, sei lá... uma casa.